Declaração de privacidade

I. Nome e endereço do responsável

A pessoa responsável na aceção do Regulamento Geral de Proteção de Dados e de outras leis nacionais de proteção de dados dos Estados-Membros, bem como de outros regulamentos de proteção de dados, é:

Thomas Langnickel-Stiegler, seminários sobre chá e consultoria de marca
Rua Falkenweg 41
50829 Colônia
Alemanha

E-mail: info@thomastalkstea.com
Telefone: +49 176 23903998
Site: https://thomastalkstea.com/


II. Nome e endereço do responsável pela proteção de dados

O responsável pela proteção de dados do responsável é:

Thomas Langnickel-Stiegler, seminários sobre chá e consultoria de marca
Rua Falkenweg 41
50829 Colônia
Alemanha

E-mail: info@thomastalkstea.com
Telefone: +49 176 23903998
Site: https://thomastalkstea.com/


III. Informações gerais sobre processamento de dados

1. Âmbito do tratamento dos dados pessoais

Em princípio, apenas processamos dados pessoais dos nossos utilizadores na medida em que tal seja necessário para fornecer um website funcional e os nossos conteúdos e serviços. O tratamento regular dos dados pessoais dos nossos utilizadores só ocorre com o consentimento do utilizador. Aplica-se uma exceção nos casos em que a obtenção do consentimento prévio não seja possível por motivos reais e o tratamento dos dados seja permitido por regulamentação legal.

2. Base jurídica para o tratamento de dados pessoais

Se obtivermos o consentimento do titular dos dados para o processamento de dados pessoais, o Artigo 6, Parágrafo 1, Letra a do Regulamento Geral de Proteção de Dados da UE (GDPR) serve como base legal.

Ao processar dados pessoais que são necessários para cumprir um contrato do qual o titular dos dados é parte, o Art. 6, Parágrafo 1, alínea b, do RGPD serve como base legal. Isto também se aplica às operações de tratamento necessárias à execução de medidas pré-contratuais.

Se o tratamento de dados pessoais for necessário para cumprir uma obrigação legal a que a nossa empresa está sujeita, o artigo 6.º, n.º 1, letra c, do RGPD serve de base jurídica.

No caso de os interesses vitais do titular dos dados ou de outra pessoa singular exigirem o tratamento de dados pessoais, o artigo 6.º, n.º 1, alínea d), do RGPD serve de base jurídica.

Se o tratamento for necessário para proteger um interesse legítimo da nossa empresa ou de terceiros e os interesses, direitos e liberdades fundamentais do titular dos dados não superarem o interesse mencionado em primeiro lugar, o Art. 6, Parágrafo 1, alínea f) do RGPD serve como a base legal para o processamento.

3. Exclusão de dados e período de armazenamento

Os dados pessoais do titular dos dados serão eliminados ou bloqueados assim que a finalidade do armazenamento deixar de ser aplicável. O armazenamento também pode ocorrer se tal for previsto pelo legislador europeu ou nacional em regulamentos, leis ou outros regulamentos da UE aos quais o responsável esteja sujeito.

Os dados também serão bloqueados ou eliminados se expirar um período de armazenamento prescrito pelas normas mencionadas, a menos que haja necessidade de armazenamento adicional dos dados para celebrar ou cumprir um contrato.


IV. Disponibilização do site e criação de arquivos de log

1. Descrição e âmbito do tratamento de dados

Cada vez que nosso site é acessado, nosso sistema coleta automaticamente dados e informações do sistema informático do computador que acessa.

Os seguintes dados são coletados:

(1) Informações sobre o tipo e versão do navegador utilizado
(2) O sistema operacional do usuário
(3) O provedor de serviços de Internet do usuário
(4) O endereço IP do usuário
(5) Data e hora de acesso
(6) Sites a partir dos quais o sistema do usuário acessa nosso site
(7) Sites acessados ​​pelo sistema do usuário através do nosso site

Os dados também são armazenados nos arquivos de log do nosso sistema. Estes dados não são armazenados juntamente com outros dados pessoais do utilizador.

2. Base jurídica para o tratamento de dados

A base jurídica para o armazenamento temporário de dados e ficheiros de registo é o artigo 6.º, n.º 1, alínea f), do RGPD.

3. Finalidade do tratamento dos dados

O armazenamento temporário do endereço IP pelo sistema é necessário para permitir a entrega do site ao computador do usuário. Para fazer isso, o endereço IP do usuário deve permanecer armazenado durante a sessão.

Os dados são armazenados em arquivos de log para garantir a funcionalidade do site. Os dados também nos servem para otimizar tecnicamente o site e para garantir a segurança dos nossos sistemas de tecnologia de informação. Os dados não serão avaliados para fins de marketing neste contexto.

Estas finalidades também incluem o nosso interesse legítimo no processamento de dados de acordo com o Artigo 6, Parágrafo 1, alínea f, do RGPD.

4. Duração do armazenamento

Os dados serão eliminados assim que deixem de ser necessários para atingir a finalidade para a qual foram recolhidos. Se os dados forem recolhidos para disponibilização do site, tal acontecerá quando a respetiva sessão terminar.

Se os dados forem armazenados em arquivos de log, isso ocorrerá no máximo após sete dias. Armazenamento além disso é possível. Neste caso, os endereços IP dos utilizadores são eliminados ou alterados para que já não seja possível atribuir o cliente chamador.

5. Possibilidade de oposição e remoção

A recolha de dados para disponibilizar o site e o armazenamento dos dados em ficheiros de registo é absolutamente necessária para o funcionamento do site. Portanto, não há possibilidade de o usuário se opor.


V. Utilização de cookies

1. Descrição e âmbito do tratamento de dados

Nosso site usa cookies. Cookies são arquivos de texto que são armazenados no navegador da Internet ou pelo navegador da Internet no sistema informático do usuário. Quando um usuário acessa um site, um cookie pode ser armazenado no sistema operacional do usuário. Este cookie contém uma string característica que permite que o navegador seja identificado de forma única quando o site for acessado novamente.

Usamos cookies para fazer nosso site funcionar. Alguns elementos do nosso site exigem que o navegador que acessa possa ser identificado mesmo após uma mudança de página.

Os seguintes dados são armazenados e transmitidos nos cookies:

(1) Configurações de idioma
(2) Itens em um carrinho de compras
(3) Informações de login

Também utilizamos cookies no nosso site que permitem a análise do comportamento de navegação dos utilizadores.
Os seguintes dados podem ser transmitidos desta forma:

(1) Termos de pesquisa inseridos
(2) Frequência de visualizações de página
(3) Uso das funções do site

Ao aceder ao nosso website, o utilizador é informado sobre a utilização de cookies para efeitos de análise e é obtido o seu consentimento para o tratamento dos dados pessoais utilizados neste contexto. Neste contexto, é também feita referência a esta declaração de proteção de dados.

2. Base jurídica para o tratamento de dados

A base legal para o tratamento de dados pessoais através de cookies para fins de análise, caso o utilizador tenha dado o seu consentimento, é o artigo 6.º, n.º 1, alínea a) do RGPD.

Caso contrário, a base jurídica para o tratamento de dados pessoais utilizando cookies tecnicamente necessários é o artigo 6.º, n.º 1, alínea f), do RGPD.

3. Finalidade do tratamento dos dados

O objetivo da utilização de cookies tecnicamente necessários é permitir que os utilizadores utilizem websites. Algumas funções do nosso website não podem ser oferecidas sem a utilização de cookies. Para isso é necessário que o navegador seja reconhecido mesmo após uma mudança de página.

Os cookies de análise são utilizados com a finalidade de melhorar a qualidade do nosso site e do seu conteúdo. Através dos cookies de análise aprendemos como o site é utilizado e podemos, portanto, otimizar continuamente a nossa oferta.

Para estes efeitos, o nosso interesse legítimo reside também no tratamento posterior de dados pessoais, de acordo com o artigo 6.º, n.º 1, letra f, do RGPD.

4. Duração do armazenamento, possibilidade de oposição e remoção

Os cookies são armazenados no computador do usuário e transmitidos do usuário para o nosso site. Portanto, como usuário, você também tem total controle sobre o uso de cookies. Ao alterar as configurações do seu navegador de internet, você pode desativar ou restringir o armazenamento de cookies. Os cookies que já foram salvos podem ser excluídos a qualquer momento. Isso também pode ser feito automaticamente. Se os cookies forem desativados no nosso site, poderá não ser mais possível utilizar plenamente todas as funções do site.


VI. Boletim de Notícias

1. Descrição e âmbito do tratamento de dados

Você pode assinar um boletim informativo gratuito em nosso site. Ao registar-se na newsletter, os dados da máscara de entrada são-nos transmitidos.

Será obtido o seu consentimento para o tratamento de dados no âmbito do processo de registo e será feita referência a esta declaração de proteção de dados.

No âmbito do tratamento de dados para envio de newsletters, os dados não serão transmitidos a terceiros. Os dados são utilizados exclusivamente para envio da newsletter.

2. Base jurídica para o tratamento de dados

A base legal para o processamento de dados após o registo do utilizador na newsletter é o Art. 6, Parágrafo 1, alínea a, do RGPD, se o utilizador tiver dado o seu consentimento.

3. Finalidade do tratamento dos dados

O objetivo da recolha do endereço de e-mail do utilizador é a entrega da newsletter.

A recolha de outros dados pessoais no âmbito do processo de registo serve para evitar a utilização indevida dos serviços ou do endereço de correio eletrónico utilizado.

4. Duração do armazenamento

Os dados serão eliminados assim que deixem de ser necessários para atingir a finalidade para a qual foram recolhidos. O endereço de e-mail do utilizador é, portanto, armazenado enquanto a subscrição da newsletter estiver ativa.

Os restantes dados pessoais recolhidos no âmbito do processo de registo são normalmente eliminados após um período de sete dias.

5. Possibilidade de oposição e remoção

A assinatura da newsletter pode ser cancelada pelo usuário afetado a qualquer momento. Para este efeito, existe um link correspondente em cada newsletter.

Isto também permite revogar o seu consentimento para o armazenamento dos dados pessoais recolhidos durante o processo de registo.


VII. Contato

1. Descrição e âmbito do tratamento de dados

Existe uma página de contato em nosso site que lista vários canais de comunicação para entrar em contato com você. Se um utilizador tirar partido de uma destas opções, os dados pessoais transmitidos pelo utilizador serão armazenados.

Neste contexto, os dados não serão transmitidos a terceiros. Os dados são utilizados exclusivamente para processamento da conversa.

2. Base jurídica para o tratamento de dados

A base jurídica para o tratamento dos dados transmitidos durante o envio de um e-mail é o artigo 6.º, n.º 1, alínea f), do RGPD. Se o contacto por email se destinar à celebração de um contrato, a base jurídica adicional para o tratamento é o artigo 6.º, n.º 1, alínea b, do RGPD.

3. Finalidade do tratamento dos dados

O tratamento de dados pessoais em caso de contacto via email serve-nos exclusivamente para processar o contacto. Isto também dá origem ao necessário interesse legítimo no processamento dos dados.

4. Duração do armazenamento

Os dados serão eliminados assim que deixem de ser necessários para atingir a finalidade para a qual foram recolhidos. Para os dados pessoais enviados por email, este acontece quando a respetiva conversa com o utilizador tiver terminado. A conversa termina quando se percebe pelas circunstâncias que o assunto em questão foi finalmente esclarecido.

Os dados pessoais adicionais recolhidos durante o processo de envio serão eliminados após um período máximo de sete dias.

5. Possibilidade de oposição e remoção

O utilizador tem a opção de revogar o seu consentimento para o tratamento de dados pessoais a qualquer momento. Se o utilizador nos contactar por email, poderá opor-se ao armazenamento dos seus dados pessoais a qualquer momento. Nesse caso, a conversa não pode continuar.

Neste caso, todos os dados pessoais armazenados durante o contacto connosco serão eliminados.


VIII. Análise da Web por AWStats e GoAccess

1. Âmbito do tratamento dos dados pessoais

Usamos as ferramentas de software de código aberto AWStats e GoAccess em nosso site para analisar o comportamento de navegação de nossos usuários. Essas ferramentas de software avaliam os arquivos de log do servidor. Se páginas individuais do nosso site forem acessadas, os seguintes dados serão armazenados:

(1) Três bytes do endereço IP do sistema de acesso do usuário
(2) O site acessado
(3) O site a partir do qual o usuário acessou o site acessado (referenciador)
(4) As subpáginas que são acessadas a partir do site acessado
(5) O tempo gasto no site
(6) A frequência de acesso ao site

O software funciona exclusivamente nos servidores do nosso site. Os dados pessoais dos utilizadores são apenas aí armazenados. Os dados não serão repassados ​​a terceiros.

O software está configurado para que os endereços IP não sejam salvos completamente, mas sim o último byte do endereço IP seja mascarado (definido como “0”). Desta forma, não é mais possível atribuir o endereço IP ao computador chamador.

2. Base jurídica para o tratamento de dados pessoais

A base jurídica para o tratamento dos dados pessoais dos utilizadores é o artigo 6.º, n.º 1, alínea f), do RGPD.

3. Finalidade do tratamento dos dados

O tratamento dos dados pessoais dos utilizadores permite-nos analisar o comportamento de navegação dos nossos utilizadores. Ao avaliar os dados obtidos, podemos compilar informações sobre a utilização dos componentes individuais do nosso site. Isto ajuda-nos a melhorar continuamente o nosso website e a sua facilidade de utilização. Estas finalidades também incluem o nosso interesse legítimo em processar os dados de acordo com o Artigo 6, Parágrafo 1, alínea f, do RGPD. Ao anonimizar o endereço IP, o interesse do utilizador na proteção dos dados pessoais é suficientemente tido em conta.

4. Duração do armazenamento

Os dados serão eliminados assim que deixarem de ser necessários para os nossos fins de registo. No nosso caso, este é o caso após 7 dias. Os dados armazenados nos arquivos de log serão excluídos no máximo após três anos.


IX. Direitos do titular dos dados

Se os seus dados pessoais forem processados, você será o titular dos dados na acepção do GDPR e terá os seguintes direitos em relação ao responsável:

1. Direito à informação

Você pode solicitar à pessoa responsável a confirmação se os dados pessoais que lhe dizem respeito estão sendo processados ​​por nós.
Caso tal tratamento ocorra, você poderá solicitar informações ao responsável sobre as seguintes informações:

(1) as finalidades para as quais os dados pessoais são processados;

(2) as categorias de dados pessoais que são processados;

(3) os destinatários ou categorias de destinatários a quem os seus dados pessoais foram ou serão divulgados;

(4) a duração prevista de armazenamento dos dados pessoais que lhe dizem respeito ou, se não for possível obter informações específicas sobre este assunto, critérios para determinar o período de armazenamento;

(5) a existência de um direito de retificação ou eliminação de dados pessoais que lhe digam respeito, um direito de restringir o processamento pelo responsável pelo tratamento ou um direito de oposição a esse processamento;

(6) a existência do direito de apresentar uma reclamação a uma autoridade de supervisão;

(7) todas as informações disponíveis sobre a origem dos dados, caso os dados pessoais não sejam coletados do titular dos dados;

(8) a existência de tomada de decisão automatizada, incluindo a definição de perfis em conformidade com o artigo 22.º, n.ºs 1 e 4, do RGPD e – pelo menos nestes casos – informações significativas sobre a lógica envolvida, bem como o âmbito e os efeitos pretendidos de tal tratamento para os dados assunto.

Tem o direito de solicitar informações sobre se os dados pessoais que lhe dizem respeito serão transferidos para um país terceiro ou para uma organização internacional. Neste contexto, pode solicitar ser informado sobre as garantias adequadas de acordo com o Art. 46 do RGPD em relação à transferência.

2. Direito à retificação

Você tem o direito de solicitar a correção e/ou complementação do responsável se os dados pessoais tratados a seu respeito estiverem incorretos ou incompletos. O responsável deverá fazer a correção imediatamente.

3. Direito à restrição do tratamento

Pode solicitar a restrição do tratamento dos dados pessoais que lhe digam respeito nas seguintes condições:

(1) se contestar a exatidão dos dados pessoais que lhe dizem respeito durante um período que permita ao responsável pelo tratamento verificar a exatidão dos dados pessoais;

(2) o processamento é ilegal e você recusa a exclusão dos dados pessoais e, em vez disso, solicita a restrição do uso dos dados pessoais;

(3) a pessoa responsável não precisar mais dos dados pessoais para fins de processamento, mas você precisar deles para fazer valer, exercer ou defender ações judiciais, ou

(4) se você se opôs ao processamento de acordo com o Artigo 21, parágrafo 1 do RGPD e ainda não está claro se os motivos legítimos do responsável pelo tratamento superam os seus motivos.

Se o tratamento dos dados pessoais que lhe dizem respeito tiver sido restringido, esses dados – para além do seu armazenamento – só poderão ser utilizados com o seu consentimento ou para fazer valer, exercer ou defender reivindicações legais ou para proteger os direitos de outra pessoa singular ou colectiva ou por motivos de interesse público importante da União ou de um Estado-Membro.

Se a restrição ao processamento tiver sido restringida de acordo com as condições acima, você será informado pela pessoa responsável antes que a restrição seja levantada.

4. Direito à eliminação

a) Obrigação de eliminação

Você pode solicitar que o responsável apague imediatamente os dados pessoais que lhe dizem respeito, e o responsável é obrigado a apagar esses dados imediatamente se um dos seguintes motivos se aplicar:

(1) Os dados pessoais que lhe dizem respeito já não são necessários para os fins para os quais foram recolhidos ou processados.

(2) Você revoga o seu consentimento no qual o processamento foi baseado de acordo com o Artigo 6, Parágrafo 1, Letra a ou Artigo 9, Parágrafo 2, Carta a do RGPD e não há outra base legal para o processamento.

(3) Você se opõe ao processamento de acordo com o Artigo 21, Parágrafo 1 do RGPD e não há razões legítimas imperiosas para o processamento, ou você se opõe ao processamento de acordo com o Artigo 21, Parágrafo 2 do RGPD.

(4) Os dados pessoais que lhe dizem respeito foram processados ​​ilegalmente.

(5) A eliminação dos dados pessoais que lhe dizem respeito é necessária para cumprir uma obrigação legal ao abrigo do direito da União ou do direito dos Estados-Membros a que o responsável pelo tratamento está sujeito.

(6) Os dados pessoais que lhe dizem respeito foram recolhidos em relação aos serviços da sociedade da informação oferecidos de acordo com o Art. 8 Parágrafo 1 do RGPD.

b) Informações a terceiros

Se o responsável tiver tornado públicos os dados pessoais que lhe dizem respeito e for obrigado a eliminá-los nos termos do artigo 17.º, n.º 1, do RGPD, tomará as medidas adequadas, incluindo técnicas, tendo em conta a tecnologia disponível e os custos de implementação, para garantir que a pessoa responsável pelo processamento de dados informe aqueles que processam os dados pessoais que você, como titular dos dados, solicitou a exclusão de todos os links para esses dados pessoais ou cópias ou replicações desses dados pessoais.

c) Exceções

Não há direito de exclusão se o processamento for necessário

(1) exercer o direito à liberdade de expressão e informação;

(2) para cumprir uma obrigação legal que exija o tratamento ao abrigo da legislação da União ou de um Estado-Membro a que o responsável pelo tratamento está sujeito, ou para realizar uma tarefa realizada no interesse público ou no exercício da autoridade pública investida no responsável pelo tratamento;

(3) por razões de interesse público na área da saúde pública, em conformidade com o artigo 9.º, n.º 2, alíneas hei, e o artigo 9.º, n.º 3, do RGPD;

(4) para fins de arquivo de interesse público, para fins de investigação científica ou histórica ou para fins estatísticos, em conformidade com o artigo 89.º, n.º 1, do RGPD, na medida em que a lei referida na secção a) seja susceptível de tornar a realização dos objectivos de este processamento impossível ou prejudicá-lo gravemente, ou

(5) para fazer valer, exercer ou defender reivindicações legais.

5. Direito à informação

Se você tiver reivindicado o direito de retificação, exclusão ou restrição de processamento contra o controlador, o controlador é obrigado a informar todos os destinatários a quem os dados pessoais que lhe dizem respeito foram divulgados dessa retificação ou exclusão dos dados ou restrição de processamento, a menos que : isso acaba sendo impossível ou envolve um esforço desproporcional.
Você tem o direito de ser informado sobre esses destinatários pela pessoa responsável.

6. Direito à portabilidade dos dados

Tem o direito de receber os dados pessoais que lhe dizem respeito e que forneceu ao responsável num formato estruturado, comum e legível por máquina. Você também tem o direito de transmitir esses dados a outra pessoa responsável, sem impedimento da pessoa responsável a quem os dados pessoais foram fornecidos, desde que

(1) o processamento é baseado no consentimento de acordo com o Artigo 6 (1) (a) do RGPD ou o Artigo 9 (2) (a) do RGPD ou em um contrato de acordo com o Artigo 6 (1) (b) do RGPD e

(2) o processamento ocorre através de procedimentos automatizados.

Ao exercer este direito, você também tem o direito de que os dados pessoais que lhe dizem respeito sejam transmitidos diretamente de um controlador para outro controlador, na medida em que isso seja tecnicamente viável. As liberdades e os direitos de outras pessoas não devem ser prejudicados por isso.

O direito à portabilidade dos dados não se aplica ao tratamento de dados pessoais necessário ao desempenho de uma tarefa de interesse público ou ao exercício da autoridade pública atribuída ao responsável pelo tratamento.

7. Direito de oposição

Tem o direito, por motivos decorrentes da sua situação particular, de se opor a qualquer momento ao tratamento dos seus dados pessoais, que é realizado com base no artigo 6.º, n.º 1, alíneas e) ou (f), do RGPD; Isto também se aplica à criação de perfis com base nestas disposições.

A pessoa responsável deixará de processar os dados pessoais que lhe dizem respeito, a menos que consiga demonstrar motivos legítimos e convincentes para o processamento que superem os seus interesses, direitos e liberdades, ou que o processamento sirva para fazer valer, exercer ou defender reivindicações legais.

Se os seus dados pessoais forem tratados para efeitos de publicidade direta, tem o direito de se opor, a qualquer momento, ao tratamento dos seus dados pessoais para efeitos de tal publicidade; Isto também se aplica à definição de perfis, na medida em que esteja ligada a essa publicidade direta.

Se se opuser ao tratamento para fins de publicidade direta, os seus dados pessoais deixarão de ser tratados para esses fins.

Em relação à utilização de serviços da sociedade da informação – independentemente da Directiva 2002/58/CE – tem a oportunidade de exercer o seu direito de oposição através de procedimentos automatizados que utilizam especificações técnicas.

8. Direito de revogar a declaração de consentimento ao abrigo da lei de proteção de dados

Tem o direito de revogar a sua declaração de consentimento em matéria de proteção de dados a qualquer momento. A revogação do consentimento não afeta a licitude do tratamento efetuado com base no consentimento antes da sua revogação.

9. Tomada de decisão automatizada em casos individuais, incluindo definição de perfis

Você tem o direito de não estar sujeito a uma decisão baseada exclusivamente no processamento automatizado, incluindo a criação de perfis, que produza efeitos legais a seu respeito ou que o afete significativamente de forma semelhante.

Isto não se aplica se a decisão

(1) for necessário para a celebração ou cumprimento de um contrato entre você e a pessoa responsável,

(2) seja permitido pela legislação da União ou do Estado-Membro a que o responsável pelo tratamento está sujeito e essa lei contenha medidas adequadas para salvaguardar os seus direitos e liberdades e os seus interesses legítimos ou

(3) ocorre com o seu consentimento expresso.

No entanto, estas decisões não podem basear-se em categorias especiais de dados pessoais de acordo com o Artigo 9, Parágrafo 1, do RGPD, a menos que o Artigo 9, Parágrafo 2, Letras a ou g do RGPD se aplique e medidas apropriadas tenham sido tomadas para proteger os seus direitos e liberdades, bem como os seus direitos legítimos. interesses.

No que diz respeito aos casos mencionados em (1) e (3), o responsável pelo tratamento tomará medidas adequadas para proteger os direitos e liberdades, bem como os seus interesses legítimos, incluindo pelo menos o direito de obter a intervenção de uma pessoa por parte de o controlador, para expressar seu próprio ponto de vista e ouvido para contestar a decisão.

10. Direito de reclamar junto de uma autoridade de controlo

Sem prejuízo de qualquer outro recurso administrativo ou judicial, tem o direito de apresentar uma reclamação a uma autoridade de controlo, em particular no Estado-Membro da sua residência, local de trabalho ou local da alegada infracção, se for da opinião que o processamento de dados pessoais que lhe dizem respeito é contrário ao RGPD.

A autoridade de controlo à qual a reclamação foi apresentada informará o reclamante sobre o estado e os resultados da reclamação, incluindo a possibilidade de recurso judicial de acordo com o Art. 78 do RGPD.